Universitários desenvolvem aplicativo que orienta pais de crianças com Síndrome de Down


O trabalho de uma feira de empreendedorismo se tornou um verdadeiro aliado para pais de crianças com Síndrome de Down. O aplicativo ABC Down reúne informações relevantes para quem precisa enfrentar os desafios de cuidar de alguém com a doença.

— O objetivo do trabalho era criar um aplicativo que solucionasse algum problema da sociedade. Visitamos Ongs e escolas que atendem pessoas com a síndrome e percebemos que a maior dificuldade estava com as famílias. Os pais não sabiam o que fazer com os seus filhos — explica Deborah Coelho dos Santos, aluna de Administração do Centro Universitário FEI, de São Paulo.

As crianças com Síndrome de Down têm grande potencial a ser desenvolvido. Mas, para isso, é preciso empenho dos pais para estimular precocemente o filho.

— Os pacientes podem ter um déficit intelectual, mas nada os impede de chegar ao ensino superior, por exemplo. O que vai determinar isso é o grau de estímulo e a assistência que aquele paciente vai ter. Até mesmo quem não tem a síndrome, se não for estimulado, dificilmente vai ter um bom desenvolvimento intelectual — afirma Alexandre Lucidi, Geneticista do Oeste D’Or.

Difícil acesso ao tratamento multidisciplinar

Quem tem Síndrome de Down vai precisar ser acompanhado, durante toda a vida, por inúmeros profissionais da saúde como oftalmologistas, fisioterapeutas, fonoaudiólogos, psicólogos, entre outros. Para o psiquiatra Thyago Azevedo, do Prontobaby, o acesso a este tratamento multidisciplinar é a grande dificuldade enfrentada pelos pais, por causa do custo elevado:

— A pessoa com Down tem maior possibilidade de ter um problema de visão, de audição e cardíaco. Além disso, ela tem predisposição para ter transtornos mentais, que acabam negligenciados por causa da própria síndrome.

O QUE TEM NO APP

Link original | Evelin Azevedo para Jornal Extra | 21/03/2018

Últimas notícias

Ação social de hospital pediátrico chega ao Méier

22 de novembro de 2018


“Minha filha nasceu na rua”, conta mulher que adotou bebê de mãe viciada

16 de novembro de 2018


Borderline: O que é, o que causa e sintomas do transtorno

13 de novembro de 2018


Sífilis congênita, se não tratada, pode provocar a morte de bebês

29 de outubro de 2018


Saiba quando é o momento certo para fazer o desfralde de seu filho

17 de outubro de 2018