Veja 15 dicas para combater alergias respiratórias no inverno


O frio já está batendo na porta dos cariocas: dia 21 de junho começa o inverno. Além de preparar os tradicionais agasalhos, é preciso ter cuidados extras com a saúde, pois as doenças respiratórias costumam aumentar neste período. Rinite, asma, coriza, espirros e gripe estão entre os problemas mais comuns.

Para crianças e adultos, todo cuidado é pouco, desde fazer a manutenção de áreas da casa até uso correto de materiais de limpeza, que também podem ser vilões do ambiente. A pediatra e pneumologista Natália Barbosa Gomes, do Grupo Prontobaby, listou 15 dicas para prevenir doenças e aproveitar o inverno.

Uma orientação de ouro é a vacinação. Com o adiamento do fim da campanha para o próximo dia 15 (até este dia apenas o público-alvo será vacinado), é preciso aproveitar para garantir a imunização. Além disso, os cuidados em casa vão fazer a diferença.

— A aspiração e organização da casa são as principais aliadas na hora de se proteger. Limpar o ar condicionado, usar antimofo e manter a higiene deixam o ambiente livre de bactérias e fungos, que trazem alergias — explica a pediatra.

Veja as dicas:

1. Evitar aglomerações – Nesta época, o clima fica mais propício à transmissão de vírus e à proliferação de bactérias e fungos, sendo assim, evitar locais com aglomeração de pessoas diminui este risco.

2. Limpeza regular – É impossível eliminar toda presença de ácaros da poeira, mas dá para reduzir, quanto menor a população de ácaros menor o risco de problemas respiratórios.

3. Aspiração da casa – É importante manter a rotina de aspiração da casa pelo menos 1 a 2 vezes na semana, preferencialmente com aspiradores de filtro HEPA (alguns alérgenos por serem muito pequenos acabam passando pelos filtros normais). Caso não tenha aspirador use a vassoura ou rodo com pano molhado, nunca use apenas a vassoura, pois a mesma levanta a poeira deixando os ácaros no ar.

4. Organização da casa – Evitar acúmulo de caixas, roupas e outros objetos, pois podem se tornar locais de acúmulo de poeira.

5. Evite tapetes, carpetes ou cortinas – Por mais limpos e higienizados que sejam, o acúmulo de partículas que podem desencadear uma crise alérgica é muito grande nestes itens de decoração. Caso não seja possível a retirada destes lembre-se de lavá-los regularmente e sempre deixar secar ao sol.

6. Casa livre de mofo – Manter sempre vigilância para possíveis infiltrações e focos de mofo pois a presença de fungos é um forte gatilho para a alergia.

7. Arejar a casa – Manter a casa arejada diariamente, pelo menos 1x ao dia por 30 minutos, para permitir a circulação de ar com janelas abertas.

8. Lavagem frequente da roupa de cama – Faça a troca frequente da roupa de cama, pelo menos 1x na semana. Fazer a lavagem das mesmas com água quente evita proliferação de germes e mata os ácaros já existentes. Se possível, fazer a secagem na maquina com altas temperaturas, se não, deixe secando exposto ao sol.

9.Utilizar capas em travesseiros e colchões – Existem diversas capas protetoras que são resistentes ao acaro, evitando que os colchões e travesseiros acumulem esse germe. A capa deve ser lavada a cada dois meses.

10. Bichinhos de pelúcia – No quarto de crianças alérgicas estes não devem aparecer, por serem grandes acumuladores de poeira. As pelúcias devem ser lavadas frequentemente com água quente e exposição ao sol regular.

11. Materiais de limpeza – Evitar sempre produtos com forte odor.

12. Limpeza do ar condicionado – Atente-se à limpeza regular tanto do filtro quanto de seus dutos, o acúmulo de poeira nesses locais pode levar à disseminação de ácaros no ar quando o aparelho estiver ligado.

13. Animais de estimação – Manter sempre o animal limpo (banhos semanais) e evitar que ele frequente o quarto do alérgico, e se possível, evitar que o animal fique no sofá.

14. Limpeza regular do sofá – Manter um sofá limpo e higienizado evita o acúmulo de ácaros.

15. Vacinação – por ser um período propicio à transmissão de vírus, a vacinação torna-se essencial para proteção de pacientes alérgicos. Fazem parte do público-alvo de vacinação da campanha contra a gripe: pessoas com 60 anos ou mais; gestantes; mães de bebês nascidos há até 45 dias; crianças entre seis meses e cinco anos de idade; pessoas com doenças crônicas (que apresentem prescrição médica); professores; indígenas; pessoas privadas de liberdade e trabalhadores do sistema prisional; trabalhadores da saúde; profissional das forças de segurança.

Fonte: Extra

Últimas notícias

Especialistas dão dicas de como aproveitar as festas juninas com moderação

23 de junho de 2019


15 dicas para evitar alergias respiratórias

22 de junho de 2019


Seu bebê sofre com assaduras? Saiba como prevenir e lidar com as irritações

20 de junho de 2019


Especialistas dão dicas de como mediar brigas entre irmãos

16 de junho de 2019


Como (e quando) contar sobre novos relacionamentos para os filhos?

7 de junho de 2019