Surto de sarampo: tire as principais dúvidas sobre a doença


Os casos de sarampo no Brasil estão aumentando cada vez mais. São Paulo, Rio de Janeiro e Pará estão com surto da patologia, sendo que a situação mais agravante é a paulista – de janeiro a maio deste ano, foram registrados 51 casos da doença no estado. Em junho, o número subiu para 206.

O sarampo estava erradicado no país há anos, então é comum que várias dúvidas surjam agora que a doença voltou – e com potencial epidêmico. Por isso, a pediatra Priscila Matos, do Grupo Prontobaby, esclareceu as principais dúvidas sobre o sarampo. Confira!

O que é sarampo?

“O sarampo é uma doença viral aguda causada pelo Morbilivirus. A transmissão ocorre, principalmente, no inverno e primavera através de aerossóis respiratórios e gotículas”, explica Matos.

Ela ressalta que o surto não é algo que está acontecendo apenas no Brasil. “A epidemia de sarampo é um fenômeno global. Dados da Organização Mundial da Saúde (OMS) e da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) mostram que, em 2017, a doença foi responsável por 110 mortes”, afirma.

Quais são as principais causas da doença?

“A doença é infecciosa aguda, de natureza viral, e pode se manifestar em todas as idades, especialmente, em crianças, jovens e adultos. Ela é transmitida pela fala, tosse e espirro, por exemplo, e extremamente contagiosa. Mas, que pode ser prevenida com vacina”, diz a pediatra.

Quanto tempo o vírus demora a se manifestar no corpo?

Matos explica que o período de incubação do vírus varia de oito a doze dias desde a exposição e o início dos sintomas. “Nos primeiros cinco dias pode haver manifestação de febre alta, tosse, coriza e conjuntivite. As manchas vermelhas características da doença surgem entre o terceiro e o sétimo dia, com início atrás das orelhas e distribuição para todo o corpo”, descreve.

Como se prevenir?

“A melhor e única forma de prevenção é com a vacina. Não existe nenhuma medicação específica para o tratamento, portanto todos devem se vacinar. As doses são aplicadas na tríplice viral, aos 12 meses, e tetra viral aos, 15 meses”, ressalta.

Quem já se vacinou quando pequeno deve tomar a vacina outra vez?

“Quem já se vacinou quando criança deve receber a dose de reforço na adolescência ou quando adulto. Serão até duas doses dependendo da situação vacinal anterior. Quem está com a vacina atrasada ou nunca se vacinou deve procurar pontos de vacinação”, alerta a pediatra.

Quais medidas os pais devem tomar para prevenir os filhos de pegarem a doença?

“A melhor medida é vacinar os seus filhos. Atualmente, existe uma corrente contra vacinas e isso faz com que doenças, que até pouco tempo estavam controladas, voltem, como o próprio Sarampo”, afirma Matos.

“O medo e os mitos das vacinas estão levando a um surgimento de novos surtos de doenças, o que de fato está colocando, diretamente, toda a população em risco”, explica.

Apesar da epidemia, a procura pela vacinação está baixa. Em São Paulo, onde a incidência de casos é maior, postos volantes de vacinação serão montados nas 12 linhas do Metrô e da CPTM, além do Terminal Metropolitano São Mateus, da EMTU, a partir desta segunda-feira (29) até dia 2 de agosto. Para ver as estações e horários, acesse o site do Governo do Estado de São Paulo.

Fonte: Claudia

Últimas notícias

Pediatra enumera técnicas que podem ajudar a lidar com choro de bebês

26 de setembro de 2019


Gengibre possui componentes que ajudam no tratamento de Alzheimer e Parkinson

6 de setembro de 2019


Claudia Leitte mostra ordenha durante a mamada: quando fazer e quais os benefícios

4 de setembro de 2019


Maternidade real: o bebê chegou em casa… E agora?

30 de agosto de 2019


Como ficam as crianças que presenciam a mãe sendo agredida?

27 de agosto de 2019