Vai ter ceia de novo: olho vivo nas crianças


Passada a comilança do Natal, é preciso pensar no que “deu certo” e o que “deu errado” na primeira ceia para mandar bem no réveillon. As crianças, principalmente, precisam receber cuidados especiais dos pais e da família para que a festa não acabe na emergência hospitalar. A alergia alimentar dos pequenos, por exemplo, é algo que deve ser respeitado. Diante de tanta comida, há o risco de algum parente oferecer – por engano – um prato que desencadeará uma crise.

“Existem crianças que têm alergias ou intolerâncias alimentares, e isso não é frescura, pode ser até fatal. Sempre pergunte aos pais antes de oferecer algum alimento à criança”, aconselha Elisabete Rocha, nutricionista.

Especialistas afirmam que os menores de 2 anos não devem se alimentar do que é tradicionalmente servido na ceia, mas receber uma alimentação diferenciada. “Os pais devem manter os cardápios habituais da criança, evitando dietas de Ano Novo. É importante evitar alimentos novos nessa época para que não ocorra qualquer tipo de intolerância alimentar e acabe atrapalhando as comemorações. Ninguém quer virar o ano no hospital”, orienta Priscila de Mattos Sillero, pediatra e gerente médica do CTI Pediátrico do Prontobaby.

Últimas notícias

Quais cuidados específicos é preciso ter com bebês e crianças contra o novo coronavírus?

26 de março de 2020


Por que isolar crianças e adultos é tão importante quanto isolar idosos

25 de março de 2020


10 principais dúvidas sobre como cuidar da saúde do seu filho em tempos de coronavírus

25 de março de 2020


Certificação ONA

24 de março de 2020


Aventuras Maternas: Ficar em casa e amenizar o caos

22 de março de 2020