Especialistas dão dicas de como repor as vitaminas das crianças durante a quarentena


Com o afastamento social prolongado, a probabilidade de o organismo sofrer com carência de vitaminas é maior, explica a pediatra Patrícia Rezende, do grupo Prontobaby.

“As hipovitaminoses produzem sintomas que incluem queda de cabelo, unhas quebradiças, diarreia, lesões de pele, dificuldade de cicatrização, cansaço, olho seco e hemorragia”, explica.

Já a nutricionista Paula Tuffy destaca que esses sintomas podem aparecer devido à falta de alguns alimentos.

Para as mães que estão preocupadas, principalmente, com a falta de vitamina D no organismo dos pequenos que não estão podendo sair e pegar a quantidade diária de sol recomendada, as especialistas dão dicas a seguir. Confira:

O isolamento social pode causar alguma outra carência de vitamina no organismo da criança?

Pode sim. Caso a criança more em um lugar sem acesso à luz solar direta ou não esteja conseguindo se expor ao sol, ela pode desenvolver queda da vitamina D.

Como podemos perceber que a criança está com falta de alguma vitamina? Ela apresenta sintomas perceptíveis?

Sintomas de falta de vitaminas podem aparecer devido à falta de alguns alimentos não ingeridos diariamente. Deficiência de vitaminas C, D, E e A são alguns exemplos de falha na alimentação. Durante o período de quarentena, devem-se fazer parte do cardápio diário, principalmente, frutas, carnes e legumes, além de bastante água, ingerida até 2 litros por dia. Assim, mantém-se a imunidade alta, evitando a fadiga e o risco de contrair qualquer doença.

A vitamina D é obtida, principalmente, através do sol. Como fazer para repor essa vitamina?

Mesmo ingerindo alimentos ricos em vitamina D, como manteiga, ovos, atum e sardinha, sem sol não conseguimos atingir a quantidade necessária. As pessoas com deficiência de vitamina D ou com risco de desenvolvimento de hipovitaminose D devem consultar seus médicos sobre a necessidade de reposição.

Colocar as crianças brincando em um lugar da casa que receba luz solar é suficiente para a reposição de vitamina D?

A exposição solar direta durante 15 minutos por dia é suficiente para a produção de vitamina D, porém nem todos os domicílios contam com essa possibilidade.

Há algum horário em que é importante ficar ao sol? Por quanto tempo?

O horário de maior absorção da radiação solar para obtenção de vitamina D é das 10h às 15h. Porém, não recomendamos a exposição nesse horário, pois aumenta bastante o risco de câncer de pele, envelhecimento e outras lesões decorrentes de exposição solar. Recomendamos a exposição antes das 10h ou após as 16h.

Que outras vitaminas não podem faltar para a criança?

Precisamos atentar para a ingestão de vitamina C, vitamina A, vitamina E, vitaminas do complexo B e minerais, como ferro, zinco e selênio, principalmente. Quando a alimentação é variada e colorida, com a presença de cinco cores no prato, diminuímos a chance de carência de algum nutriente.

Fonte: Mãe Para Sempre

Últimas notícias

Os heróis também adoecem

1 de junho de 2020


Psicóloga alerta sobre crise mental de profissionais da saúde

22 de maio de 2020


Dia das mães em isolamento social

11 de maio de 2020


MÁSCARA: CONTRAINDICADA ATÉ 2 ANOS, FUNDAMENTAL PARA MAIORES

29 de abril de 2020


Especialistas dão dicas de como repor as vitaminas das crianças durante a quarentena

28 de abril de 2020