Maternidade real: o bebê chegou em casa… E agora?


A saída da maternidade é sempre especial, mas ao chegar em casa os pais de primeira viagem se perguntam: e agora?

Os primeiros cuidados com o bebê podem se tornar algo complicado. Afinal, esse ser tão pequeno e delicado requer muita atenção. Enfermeira especializada em neonatologia, Marta Correa, do grupo Prontobaby, destaca como resolver as principais dificuldades enfrentadas no primeiro mês de vida da criança. Atenção para as dicas da especialista:

Educando as visitas

Quando vamos para a casa com o bebê, o principal cuidado que devemos ter é com a restrição, de forma educada, das visitas. Elas devem ser breves, no máximo de 30 minutos. As pessoas têm que estar saudáveis. Todos, inclusive pai e mãe, antes de tocar no recém-nascido, têm que higienizar as mãos, e as visitas devem evitar ficar com o neném no colo.  Todos esses cuidados serão no primeiro mês de vida da criança, no mínimo.

Soninho do bebê

Os bebês geralmente dormem muito, mas não por muito tempo em uma única vez. O recém-nascido bem alimentado, com boa sucção e eliminação vesico-intestinal bem preservada, pode dormir de duas a quatro horas seguidas por vez.

Hora do banho

O ideal é que o banho do bebê seja em um horário tranquilo para mãe e filho. Recomenda-se pelo menos um banho completo ao dia. Isso também dependerá do calor ou frio que esteja fazendo. Caso esteja calor, dê ao bebê quantos banhos forem necessários, porém só para refrescá-lo, não necessariamente com sabonete. Sempre com água morna. Teste a temperatura com seu antebraço.

Como higienizar as roupas

Todo cuidado na hora de higienizar as roupas do bebê. Todas devem ser lavadas separadamente à mão e com sabão específico para roupas de neném.

Cólicas em recém-nascidos

As cólicas geralmente surgem a partir da segunda ou terceira semana de vida. Recomenda-se massagem circular em volta do abdômen do bebê, colocá-lo sobre seu ventre de “bruços”, sentindo sua respiração, compressas mornas (nunca em contato direto com a pele) e fraldas de pano aquecidas sobre o abdômen. Todas essas dicas são bem-vindas, mas se persistirem os sintomas, sempre consulte seu pediatra.

Amamentação

A amamentação deve ser estimulada ainda na maternidade. Toda mãe tem leite. Se necessário, vale a pena consultar uma especialista em amamentação. Dependendo da idade gestacional do nascimento, o bebê pode demorar um pouquinho a mais para engrenar na amamentação, e o leite retarda um pouco a sair.

Fonte: Papo com Elas

Últimas notícias

Volta às aulas: pediatra lista razões para considerar a prática não segura

10 de agosto de 2020


Pais da diversidade: como enfrentar situações de preconceito em diferentes modelos familiares

7 de agosto de 2020


8 dicas para ensinar seu filho a dormir só

4 de agosto de 2020


Rivalidade feminina e relacionamento “maternal”: o que não levar da “Barraca Do Beijo 2” para a sua vida

1 de agosto de 2020


Como o “novo normal” pode afetar o emocional das crianças com a volta às aulas

31 de julho de 2020