Vai ter ceia de novo: olho vivo nas crianças


Passada a comilança do Natal, é preciso pensar no que “deu certo” e o que “deu errado” na primeira ceia para mandar bem no réveillon. As crianças, principalmente, precisam receber cuidados especiais dos pais e da família para que a festa não acabe na emergência hospitalar. A alergia alimentar dos pequenos, por exemplo, é algo que deve ser respeitado. Diante de tanta comida, há o risco de algum parente oferecer – por engano – um prato que desencadeará uma crise.

“Existem crianças que têm alergias ou intolerâncias alimentares, e isso não é frescura, pode ser até fatal. Sempre pergunte aos pais antes de oferecer algum alimento à criança”, aconselha Elisabete Rocha, nutricionista.

Especialistas afirmam que os menores de 2 anos não devem se alimentar do que é tradicionalmente servido na ceia, mas receber uma alimentação diferenciada. “Os pais devem manter os cardápios habituais da criança, evitando dietas de Ano Novo. É importante evitar alimentos novos nessa época para que não ocorra qualquer tipo de intolerância alimentar e acabe atrapalhando as comemorações. Ninguém quer virar o ano no hospital”, orienta Priscila de Mattos Sillero, pediatra e gerente médica do CTI Pediátrico do Prontobaby.

Últimas notícias

Volta às aulas: pediatra lista razões para considerar a prática não segura

10 de agosto de 2020


Pais da diversidade: como enfrentar situações de preconceito em diferentes modelos familiares

7 de agosto de 2020


8 dicas para ensinar seu filho a dormir só

4 de agosto de 2020


Rivalidade feminina e relacionamento “maternal”: o que não levar da “Barraca Do Beijo 2” para a sua vida

1 de agosto de 2020


Como o “novo normal” pode afetar o emocional das crianças com a volta às aulas

31 de julho de 2020