37 semanas do bebê: por que o andador é contraindicado


Com 37 semanas, alguns bebês estão começando a ficar de pé se apoiando em móveis ou até mesmo nas pessoas, e esse é um treinamento para que ele possa começar a andar futuramente.

Junto com esses pequenos avanços, alguns tombos podem acontecer, o que é totalmente normal e faz parte do processo de aprendizado do bebê. Contudo, isso faz com que alguns pais pensem em oferecer um andador, com o intuito de deixá-lo mais protegido durante essas caminhadas.

“É importante alertar para nunca usar andador, para estimular a marcha”, explica a pediatra Patrícia Rezende, do Prontobaby. O que poucas pessoas sabem é que o andador, além de atrapalhar no desenvolvimento da marcha, pode aumentar o risco e a gravidade de acidentes.

Os tombos são normais, mas prevenir acidentes é importante. As gavetas e portas de armário mais baixos são as que o bebê terá acesso. Portanto, repensar a organização da casa é essencial para evitar que objetos perigosos ao bebê estejam ao seu alcance.

Para as gavetas, uma boa alternativa é investir nos lacres de segurança. Eles funcionam como uma trava, dificultando que o bebê consiga abrir. Mesmo as gavetas onde são guardadas apenas roupas os lacres são uma boa alternativa para evitar que o bebê puxe a gaveta e ela caia sobre ele.

Alguns bebês nessa idade já conseguem ficar apoiados na grade do berço. Se for o caso do seu filho, o cuidado deve ser redobrado. Mantenha as grades sempre mais altas, a fim de evitar que ele escorregue.

Fonte: Portal Minha Vida

Últimas notícias

Turma em Maio: Conheça a pós-graduação em Fisioterapia Intensiva Pediátrica e Neonatal do Grupo ProntoBaby

14 de abril de 2022


Organização Nacional de Acreditação – ONA certifica 03 unidades do Grupo Prontobaby

31 de março de 2022


Volta às aulas: pediatra lista razões para considerar a prática não segura

10 de agosto de 2020


Pais da diversidade: como enfrentar situações de preconceito em diferentes modelos familiares

7 de agosto de 2020


8 dicas para ensinar seu filho a dormir só

4 de agosto de 2020